Museu Nacional de Arte Antiga

 

in short

As variadas colecções do Museu Nacional de Arte Antiga – Pintura, Desenho e Gravura, Escultura Ourivesaria e Cerâmica, Mobiliário Têxteis, Vidros e Artes Orientais – revelam uma extensa e relevante produção artística, tanto nacional como internacional, que traduz o que de mais interessante integra o património cultural móvel do país.
Main entrance
© Paula Cintra, Laura Castro
Logo: Museu Nacional de Arte Antiga

Museu Nacional de Arte Antiga

in detail

Inscritas num horizonte temporal que vem desde o século XII até ao século XIX, as obras afirmam-se quer na originalidade da sua criação quer nas soluções resultantes da interpretação de modelos estrangeiros ou do confronto com culturas não europeias, e reflectem as épocas e as circunstâncias de oito séculos de história e de cultura em Portugal.

As colecções permanentes do museu apresentam a arte portuguesa, ou, mais precisamente, a arte que foi produzida como consequência da expansão de Portugal no Mundo.

A variedade dos objectos de Artes Plásticas e de Artes Decorativas e a extensão do horizonte temporal em que se inscrevem – do século XII ao século XIX –, dão corpo a uma colecção expressiva da diversidade de origens geográficas – Portugal, Europa e Oriente.

No âmbito das Artes Plásticas:
A colecção de pintura abrange cerca de 2200 obras que vão do século XIV aos anos vinte do século XIX. Integra a pintura portuguesa, a pintura europeia e os núcleos de iluminura e de miniatura.

A colecção de Escultura é constituída por cerca de 2500 obras. Teve a sua origem no processo de extinção dos conventos (1834), na transferência do espólio da Real Academia de Belas Artes, de Lisboa, e na aplicação da lei de separação da Igreja do Estado (1911), tendo o seu enriquecimento patrimonial prosseguido com legados, doações e aquisições. Entre os legados destacam-se o do poeta Guerra Junqueiro e, entre as doações, a de Calouste Gulbenkian e a dos herdeiros do Comandante Ernesto Vilhena. Em exposição permanente encontram-se 10% de todos estes exemplares.

No âmbito das Artes Decorativas:
A colecção de ourivesaria é constituída por cerca de 2100 peças abrangendo um período do século XII ao século XIX, distribuídas fundamentalmente por dois núcleos: ourivesaria portuguesa e ourivesaria francesa.

A colecção de Cerâmica inclui cerca de 7500 peças em faiança e porcelana de diversas origens e de diferentes fabricos europeus, nacionais e orientais. À origem conventual do acervo juntaram-se outros objectos vindos das colecções reais ou provenientes de legados e aquisições.
A colecção de mobiliário é constituída por cerca de 1700 peças distribuídas por três núcleos principais: mobiliário português, mobiliário europeu e mobiliário luso-oriental.

A colecção de Têxteis constituída por cerca de 4500 peças distribuídas por quatro núcleos bem diferenciados, tanto pela técnica como pela função: paramentos e alfaias litúrgicas do século XIV ao século XIX, colchas bordadas dos séculos XVII e XVIII, tapeçarias do século XVI ao século XVIII e tapetes orientais e portugueses do século XVI ao século XVIII.
A colecção de vidros é constituída por cerca de 1400 peças com grande variedade de tipologias. Cerca de metade da colecção de vidros é de fabrico português.
Museu Nacional de Arte Antiga
O Museu foi criado em 1884 e encontra-se instalado, desde o seu início, num palácio mandado construir no século XVII por D. Francisco de Távora (1646-1710), 1º conde de Alvor (título concedido por D. Pedro II, em 1683), não se conhecendo o arquitecto que o projectou. Admite-se, porém, que a construção se possa situar em torno de 1690, isto é, em data posterior ao seu regresso da Índia, em 1686, onde fora vice-rei.

Consistia o palácio, inicialmente, num grande corpo rectangular, confinando a poente com a igreja e dependências do contíguo convento de Santo Alberto cuja cerca abria, na retaguarda, para um pequeno jardim sobranceiro ao rio.

Em 1911, com a colecção e as instalações reajustadas, o museu toma o actual nome – Museu Nacional de Arte Antiga – e, no essencial, a feição ainda hoje reconhecível.

A sua história ao longo de mais de um século é uma história de crescimento em vários ciclos, que passou pela redefinição do âmbito dos seus acervos e que tem sido, sobretudo, marcada pela conquista de novos espaços através de adições e requalificação das suas instalações.
Admission
EUR 5,00
The museum on google maps:

keywords

Visitor entrance

Museu Nacional de Arte Antiga
Rua das Janelas Verdes
1249-017 Lisbon
Portugal
view on a map

Opening Times

Sun
10:00 - 18:00
Mon
-
Tue
14:00 - 18:00
Wed
10:00 - 18:00
Thu
10:00 - 18:00
Fri
10:00 - 18:00
Sat
10:00 - 18:00
Fechado às Segundas, Domingo de Páscoa, 1 de Janeiro, 1 de Maio e 25 de Dezembro.
Closed on Mondays, Easter’s Sunday, 1st January, 1st May, 25th December

euromuse.net - The exhibition portal for Europe